Telefone | 21 41080892
WhatsApp | 21 41080892
HIPNOTERAPIA RJ, HIPNOSE RJ, HIPNOTERAPEUTA RJ

Série sobre Ansiedade 1: Transtorno de Ansiedade de Separação

Psicologia e Hipnoterapia | Cursos e Formações Inteligência Emocional, Neurociências e Hipnose

Série sobre Ansiedade 1: Transtorno de Ansiedade de Separação

Psiquebuilder Psicologia e Hipnoterapia

Ainda sobre o tema ansiedade, abordaremos o primeiro tipo de transtorno de ansiedade que aparece no DSM 5, chamado de transtorno de ansiedade de separação. Você já ouviu falar ?

Por Daniel Strucchi

Na publicação da semana passada, Ansiedade: Descubra quais são os tipos e classificações, abordamos o tema ansiedade e listamos os tipos de ansiedade segundo o DSM 5 que é o Manual Diagnóstico e Estatístico para Transtornos Mentais da Sociedade Americana de Psiquiatria.

Hoje, na primeira parte de uma pequena série sobre o tema, abordaremos o primeiro tipo que aparece nesta lista com o objetivo de trazer informação e ajudar na identificação de sintomas para facilitar um diagnóstico mais apurado e um tratamento mais eficaz.

A ansiedade é cada vez mais presente concomitante com outras doenças e cada vez mais presente em menores faixas de idades.

Características Principais

O critério diagnóstico para este transtorno segundo o DSM 5 relata:

Medo ou ansiedade impróprios e excessivos, em relação ao estágio de desenvolvimento, envolvendo a separação daqueles com quem o indivíduo tem apego.

A característica essencial do transtorno de ansiedade por separação é o medo ou a ansiedade excessiva envolvendo a separação de casa ou de figuras de apego. Esta ansiedade deve exceder o esperado em relação ao estágio de desenvolvimento do indivíduo.

Estas pessoas possuem preocupação persistente e excessiva acerca de possível perda ou de perigos envolvendo figuras importantes de apego, tais como doenças, ferimentos, desastres ou morte.

Identifica-se também preocupações persistentes e excessivas de que um evento indesejado leve à separação de uma figura importante para esta pessoa, como perder-se, ser sequestrado, sofrer um acidente ou ficar doente.

Observa-se nestas pessoas a relutância ou recusa a sair, afastar-se de casa, ir para a escola, o trabalho ou qualquer outro lugar em virtude do medo de separação.


Temor persistente e excessivo em ficar sozinho ou sem figuras importantes de apego, em casa ou em outros contextos e dormir longe de casa sem estar próximo a uma figura importante são observados em pessoas com este transtorno.

São observados nestas pessoas sintomas como: cefaléia, dores abdominais, náusea ou vômito, principalmente quando a separação de figuras importantes de apego ocorre ou é prevista.

Podemos considerar este transtorno, quando o indivíduo apresenta este medo ou ansiedade persistente com duração de pelo menos 4 semanas para crianças e adolescentes e normalmente 6 meses para adultos.

São observados sofrimento significativo, prejuízo social, acadêmico, profissional e também em outros contextos.

Quando inicia e principais motivos

O transtorno de ansiedade de separação frequentemente se desenvolve após um estresse vital, principalmente após uma perda:

  • morte de um parente,
  • animal de estimação,
  • doença do indivíduo,
  • mudança de escola,
  • divórcio dos pais,
  • mudança de bairro ou cidade,
  • imigração,
  • desastre que envolve separação de figuras de apego.

Frequentemente pessoas que apresentam este transtorno desenvolvem comorbidade com outros transtornos de ansiedade como ansiedade generalizada, fobias específicas, transtorno obsessivo compulsivo e transtorno de personalidade.

O diagnóstico e tratamento deste e de outros tipos de ansiedade deve ser feito por profissional da saúde mental habilitado que poderá ajudá-lo a lidar com situações descritas acima e com novas situações semelhantes que possam ocorrer em sua trajetória.

Daniel Strucchi – Doctoralia.com.br

 

%d blogueiros gostam disto: